Do que eu falo quando eu falo de corrida, Haruki Murakami

do que eu falo quando eu falo de corrida haruki murakamiNo começo dos anos 80, o hoje badalado Haruki Murakami toma uma decisão que mudaria toda a sua vida: ele vende seu bar de jazz nos arredores de Tóquio para se dedicar à vida de escritor. E, para exercitar o corpo, Murakami começa a correr. Com o passar dos anos, ele se torna não apenas um dos mais importantes escritores de sua geração, mas também um grande corredor de longas distâncias. “Do que eu falo quando eu falo de corrida”, publicado no Brasil em 2010 pela Alfaguara, traz as memórias do autor sobre seus anos de treino e de desafios a seu próprio corpo.

Já no início, Murakami adverte que o livro não se trata de um incentivo à corrida. Ele deseja apenas contar a história de como se tornou um corredor de maratonas. E contar histórias, seja a sua própria ou as que cria, é o grande mérito deste autor. Em “Do que eu falo quando eu falo de corrida” ele se revela uma pessoa determinada, focada em cumprir sua meta: correr ao menos uma maratona por ano.

O escritor detalha sua rotina de treinos, suas principais corridas, suas conquistas e, também, seus fracassos – afinal, nem sempre tudo dá certo na vida. Murakami deixa bastante claro que seu principal oponente é sempre ele próprio e que toda sua disciplina é usada para que ele possa superar seus próprios limites.

Disciplina é uma das palavras mais fortes da cultura oriental e é o que mais admiro em meus ascendentes japoneses. Já falei aqui que não vejo nada de genial na literatura de Murakami. E é verdade. No entanto, o admiro porque sei que sua disciplina e determinação fazem com que ele se concentre em criar e contar suas histórias, entregando ao público um trabalho cativante, envolvente e que conquistou milhões de fãs pelo mundo.

Em “Do que eu falo quando eu falo de corrida”, Murakami se revela um corredor e um escritor honesto. Embora suas memórias estejam longe de soar como autoajuda ou como um Paulo Coelho da vida, é impossível não se inspirar e se sentir tentado a começar a correr. Ou a ter um pouquinho mais de coragem e disposição para vencer seus próprios limites.

“Em toda parte você encontrará sugestões de silêncio, em toda parte uma surpresa espera por você”.

__________________

Do que eu falo quando eu falo de corrida

Haruki Murakami

Alfaguara

Tradução: Cássio de Arantes Leite

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s